domingo, setembro 10, 2006

Loose Change

Na 6ª passada, a RTP transmitiu o documentário "Loose Change" no seguimento de uma serie de documentários sobre o Onze de Setembro (quem o tenha perdido poderá vê-lo online). O documentário reune várias informações que põem em causa a explicação oficial dos atentados, como tendo sido causados por terroristas da al-qaeda. Questiona que o vôo 77 tenha atingido o Pentagono, que as torres do WTC e os edifícios circundantes tenham colapsado como resultado dos incêndios, que o vôo 93 tenha sido realmente encontrado, que haja evidência que aponte para os alegados responsáveis. Foia primeira vez que vi reunida todo um conjunto de informações e perguntas sobre os atentados, que ganharam para mim peso. Mas devo admitir sempre ter reservado algum cepticismo face à alternativa consipirativa do 9/11. Nos EUA existem pessoas que vêm conspirações em tudo, levando-o extremos idiotas, como a conspiração dos OVNIs e a Area 51, fazendo com que a séria X-files pareça um documentário.
Depois, a al-qaeda é real. Cometeu ataques antes e depois do 9/11. E depois há o que explicação alternativa? Apesar da natureza dos poderes corporativos que operam nos bastiadores, podem ter sido responsáveis por tão abomináveis atentados contra o seu próprio povo, como o documentário sugere. Ser capaz de arquitectar a morte de milhares dos seus cidadãos? (A hipótese alternativa que se me levantou da altura, à qual não dou agora qualquer peso, era de milícias dos EUA, à semelhança do ataque de Oklahoma City.) Os governos dos EUA e seus marionetistas têm sido capazes de mentir ao seu povo, travessuras políticas, fraudes eleitorais, encenações que levaram a guerras, e.g. incidente no Golfo de Tonkin, e que se traduziram na morte dos seus soldados, ... esperem lá, talvez o salto não seja tão grande.

Martim Avillez Figeiredo, director do Diário Económico, afirma hoje na sua coluna editorial, "Com isso não se brinca", que Loose Change é uma heresia. Ora é este tipo de afirmações que justificam o documentário. Dylan Avery, autor do documentário, e outros, não estão a brincar. Questionam criticamente, e explicitamente pedem aos telespectadores que avaliem por si mesmos, com base em factos comprováveis, não baseado no diz que disse e discursos de ventríloquos. Repito, o documentário não é uma brincadeira. Como tal questionar o seu mérito, e a sua legitimidade a ser feito e transmitido, com base no caracter sagrado do "September the Eleventh" (como o refere Bush) e não contestando a sua narrativa alternativa, isso sim, parece-me preocupante.

7 comentários:

a.castro disse...

Desde um DVD que tenho em meu poder há já alguns meses, "The Power of Nightmares", passando por pesquisas aturadas minhas e de meu filho sobre a verdade do nine eleven, a conclusão a que chegamos ganhou consistência definitiva para acreditar nas versões "conspiracionistas" que não deixam dúvidas, factuais e científicas, sobre os verdadeiros terroristas: Bush e sua Administração.

Ludovicus Rex disse...

Obrigado pela dica
Vou guardar já

André Levy disse...

Vejam/oiçam debate entre os produtores do filme "Loose Change" e os editores da revista Popular Mechanics, que editaram o livro "Debunking 9/11 Myths", onde refutam as afirmações das teoria conspirativa.

http://www.democracynow.org/article.pl?sid=06/09/11/1345203

Pedro disse...

não sou grande fã de teorias da conspiração, mas que de facto há algo oculto por detrás de tudo isto é um facto... os políticos americanos já mentiram tantas e assumidas vezes que desta também se pode esperar tudo...

recomendo a leitura do artigo de Jerry Russel: "Do incêndio do Reichstag ao 11 de Setembro"
pode ser encontrado em: http://resistir.info/11set/11set_reichstag_p.html

só um reparo: van der Lubbe era um troskysta, que segundo Dimitrov, durante o julgamento e ao contrário deste, nada fez para se defender das acusações que lhe eram movidas, o esquerdismo a cumprir o seu papel...

xatoo disse...

o "esquerdismo" a cumprir o seu papel?, sr Pedro:
o que é um facto é qe, antes de combater a Direita, os poderes ditos de Esquerda, se preocupam em primeiro lugar com o saneamento dos "esquerdistas" - foi assim com Estaline, voltou a ser assim agora com o Lula. Primeiro que tudo há que sanear o Partido de gente inconveniente.
Tal facto demonstra que, ao mesmo tempo em que se luta pela tomada do Poder, deve ser desencadeado o debate sobre o que as forças socialistas devem fazer com ele depois do conquistar.
Até aqui, o panorama tem sido sempre evitar que o verdadeiro Poder Popular decida através da participação mais ampla possivel dos cidadãos as linhas politicas que devem ser seguidas, em beneficio da máquina oficial burocrática do Estado.
Já se inquiriram se a razão dos fracassos não estará radicada neste ponto?
ou vão preferir continuar a excomungar "esquerdistas"?

Pedro disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Pedro disse...

por mim excomungo todos os esquerdistas que comprometam as conquistas revolucionárias dos povos... basta comparar a acção desse van der Lubbe, conluiado com Goebbels, Goering, e outros figurões do caso do Reichstag, com o objectivo de incriminar o dirigente da Internacional Comunista, George Dimitrov, que culminaram com a perseguição aos militantes comunistas, e a prisão e morte no cárcere do SG do PC Alemão, Thalmann, com as acções provocatórias e profundamente reaccionárias do MRPP(podia citar outros) durante o PREC, nos seus ataques ao PCP, com a tentação do esquerdismo francês em 68, aliciando o PCF a enveredar pelo aventureirismo, ou das brigadas vermelhas em Itália, quando comprometeram a possibilidade do PCI chegar ao poder com o assassinato do dirigente democrata-cristão... é assim... infelizmente os exemplos históricos são muitos, resta saber quem é a direita: a a assumidamente liberal, conservadora, se a social-democrata, ou a pseudo-revolucionária....